NOVO MEDICAMENTO PARA O TRATAMENTO DA TUBERCULOSE

Publicado por davidneto em 29 de março de 2009
Publicado em: Saúde

Brasil terá novo medicamento para tratar tuberculose (DCI)

A partir de agosto deste ano o Sistema Único de Saúde (SUS) contará com um novo medicamento para tratar a tuberculose. O medicamento DFC (dose fixa combinada), popularmente conhecido como “quatro em um”, será produzido graças a um acordo de transferência de tecnologia entre um produtor indiano e o governo brasileiro.

O anúncio foi feito nesta segunda-feira (23) pelo ministro da saúde, José Gomes Temporão, durante o 3º Fórum Mundial de Parceiros Stop TB, em andamento na capital fluminense até a próxima quarta-feira (25).

A droga, proposta pela Organização Mundial de Saúde como forma mais eficaz de combate à doença, reduz de seis para dois o número de comprimidos diários que devem ser tomado pelos paciente facilitando a adesão ao tratamento, que por ser longo (de no mínimo seis meses), tem alto índice de abandono. Segundo a OMS, nos países que passaram a usar o DFC a taxa de abandono do tratamento que era de 8%, favorecendo a ocorrência a tuberculose multiresistente, caiu para 5%.

De acordo com o ministro, a idéia é que em breve a Farmanguinhos, fábrica de medicamentos da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), domine a tecnologia de produção para fornecer o medicamento à população brasileira e a outros países, a baixos custos,por meio de parcerias internacionais. Apenas o Brasil, Uruguai, Nova Zelândia, Irlanda e Andorra ainda não utilizam o esquema quatro em um para tratar a tuberculose.

Segundo o Ministério da Saúde, o novo esquema terapêutico sairá por menos de US$ 30 por paciente, US$ 10 a menos do que custa hoje o tratamento, considerando os seis meses de duração.

Temporão destacou que, embora o tratamento da tuberculose seja oferecido gratuitamente na rede pública, é fundamental, sua supervisão pelos agentes do Programa de Saúde da Família (PSF).

“É o agente comunitário indo à casa das pessoas, acompanhando, verificando se o paciente está comparecendo às consultas, tomando o remédio. Esse trabalho é extremamente importante, assim como o estabelecimento de um vínculo entre o paciente e o sistema de saúde. Sem esse vínculo a possibilidade de abandono é muito maior”, afirmou o ministro.

O tratamento supervisionado da tuberculose foi implantado no Brasil em 2001 e, segundo um relatório do Ministério da Saúde, em 2007 era oferecido em 7.411 unidades de saúde que fazem diagnóstico, tratamento da doença e acompanhamento de pacientes. Os dados indicam que a medida contribuiu para a queda de 24,4% na incidência da doença e a redução de 31% no número de óbitos causados pela tuberculose.

Nenhum texto relacionado.

Comentários

Este novo medicamento – inovação – sem dúvida nenhuma, é um avanço na terapeutica da tuberculose, algo muito importante para que a adesão ao tratamento possa ser conquistada na medida em que facilita a tomada diária do medicamento, tendo como consequencia a redução da mortalidade, da morbidade e da multi-resitência (situação gravíssima) , além do que, se esses objetivos forem atingidos, é claro, reduz, em muito o custo Sáude/Brasil. Mas não basta que uma droga nova fique ao alcance dos pacientes. É preciso que os gestores de saúde fiquem de olho ajudando e promovendo muita educação e informação, verificando que, mesmo sendo apenas duas tomadas ao dia do medicamento, os doentes estarão fazendo uso da medicação de forma correta. Não cabe mais alienação, negligência e omissão por parte dos governos, nos três níveis.
David Neto – Médico e Jornalista – Ex- secretário de Saúde e Medicina prventiva

#1 
Escrito por davidneto em 29 de março de 2009 às 19:26

essa nova formula tambem e pra quem tem tuberculuse multeresistente.

#2 
Escrito por jaqueline correia menezes em 10 de junho de 2009 às 17:23

esse medicamento ele e injetavel ou e en conpromido.

#3 
Escrito por jaqueline correia menezes em 10 de junho de 2009 às 17:25

comprimidos

#4 
Escrito por davidneto em 10 de junho de 2009 às 21:57

não

#5 
Escrito por davidneto em 10 de junho de 2009 às 22:03

gostaria de saber quais são as drogas, que compõem o medicamento DFC e a previsão de uso aqui no Brasil, isto é, quando ele vai estar disponível nas nossas unidades básicas de saúde para o público.
Ficou incompleta a matéria

#6 
Escrito por katia em 25 de outubro de 2009 às 08:27

ola estou fazendo tratamento de tuberculose e gostaria de saber!!!- ja faz dois mese que tomo medicamentos. tomo 4 comprimidos brancos que nao lembro o nome agora,e dois comprimidos vermelhos-rifampicina o vermelho. sor que agora so recebo o vermelho. o prosedimento do tratamento e assim?- mande noticias por favor .

#7 
Escrito por paulo henrique em 5 de março de 2010 às 11:15

é fundamental a atuação do PSF no combate a inúmeros males que sofre a nossa população. Já vi pacientes pararem o tratamento porque um determinado profissional do PSF saiu de férias e levou a chave do armário onde estava os medicamentos, parece brincadeira mais é verdade..lógico que é uma absurdo e uma grande sacanagem com que necessita da medicação. O MINISTÉRIO DA SAUDE DEVE TAMBEM COMBATER MOS DESVIOS DE VERBAS PÚBLICAS NOS MUNICIPIOS DESSE IMENSO BRASIL.. JASC MÉDICO.

#8 
Escrito por jose alano s.costa em 9 de abril de 2010 às 11:00

Pessoal a nova técnica de tratamento será com 4 farmacos na fase intensiva ( 2meses) e 2 farmacos na fase de manutenção (4 meses), esse esquema é indicado para caso novo, recidiva e abandono. As medicações são Isonizaida+Rifampicina+Pirazinamida+Etambutol (4 em 1) na 2ºfase sera utilizada somente Isonizaida+Rifampicina. Já no caso de TB meningoencefalite o tratamento terá a duração de 9 meses com as mesmas medicações do 1º esquema, a fase intensiva (2meses) e fase de manutenção (7 meses). No caso da multiresistencia as medicações sao ESTREPTOMICINA+LEVOFLOXACINA+ETAMBUTOL+PIRAZINAMIDA+TERIZIDONA, esses tratamento dura 12 meses e só é feito em centros de referencias. ESPERO TER AJUDADO.

#9 
Escrito por RAYANNE em 15 de abril de 2010 às 10:29

esse novo medicamento deve ser muito bom

#10 
Escrito por jefte em 28 de maio de 2010 às 14:25

por favor,mande pro meu email o antigo tratamento e porque houve essa mudança,não estou conseguindo compreender muito bem.

agradeçe valdenia.

#11 
Escrito por valdenia em 10 de junho de 2010 às 15:09

Adorei a matéria, direta, clara, objetiva e o mais importante completa.
Parabéns!!!!

#12 
Escrito por Georgina coutinho em 6 de julho de 2010 às 16:21

tenho tuberculose, e gostaria de estar a par de novidades sobre o assunto. pois quero e preciso me curar logo

#13 
Escrito por uanderson em 4 de novembro de 2010 às 18:36

Adorei saber deste novo medicamento. Mas estou com uma filha de 18 anos, super saudavel e estamos fazendo os exames para confirmar, mas tudo indica que ela esta com a tuberculose renal.Ate mesmo para fazer os exames sentir muitas dificuldades. Mesmo estando fora dos 98% os 2% deveriam ser mais divulgados, pois nunca sabia que existia.Estou arrasada, mas confiante. so acho que não vou arriscar este novo tratamento, pois tenho receio de não conseguir durante o tempo correto para o uso de 6 a 9 meses. O governo deveria divulgar mais informações para que possamos ter mais segurança.

#14 
Escrito por EDNA em 15 de novembro de 2010 às 22:45

Eu estou com tuberculose, e já avançada. Estou usando essa novo esquema de medicação há 23 dias e tem me dado muitas reações como dores abdominais, dores de cabeça e nas articulações. Queria saber se isso é normal e se essas reações vão durar todo o período do tratamento. Parece que concerta uma coisa, mas estraga outras. Ficar tomando remédios pra essas reações é mt ruim!

#15 
Escrito por Ana Kássia em 22 de novembro de 2010 às 15:31

Ola sou enfermeiro e vejo que o maior desafio para o combate a essa patologia e a conscientização dos pacientes com relação a adesão ao tratamento evitando assim o abandono do tratamento quando acabado os sintomas aparentes, não descartando e claro a importãncia de metodos inovadores, de medicamentos desemvolvidos a partir de pesquisas cientificas que e muito bem vindo.

#16 
Escrito por WARLEN em 17 de janeiro de 2011 às 17:25

ola, meu marido está com tb ,ele está tomando dfc.em jejum mais dá muito enjoos vomitos e nauséas as vezes ele fica o dia todo com mal estar eu quero saber se é assim mesmo ou será que tem alguma alimentação que junto com os remedios está fazendo esse efeito colateral ,por que ao tomar o remedio em jejum apos uma hora ele toma o café da manhã passado alguns minutos ele coloca tudo para fora at´e o que ele comeu no dia anterior a noite por favor me diga se é assim mesmo ou tenho que voltar para o médico para comunicar este fato .muito obrigado pela ajuda que vcs vão me dar.

#17 
Escrito por vanizia d santos em 22 de janeiro de 2011 às 13:51

Boa tarde , tive tuberculose a poucos meses , fiquei muito abatida cheguei a 47 kg aos 30 anos ,deprimida ,me sentindo muito só , se não fossse a fé em Deus , acho que não estaria aqui pra contar essa história … Tive muitos medos ,e creio que muitas pessoas estejam passando pelo que passei , mais acredite , enfrente os medos e lute pela sua vida ! Não desista nunca . Toda tempestade vai passar , hj , estou curada , já ganhei 13 quilos , e gostaria de dizer pra vc que esta passando por este vale , nunca desista , hj vc passa , ontem eu passei e amanhã vcc vai ajudar alguém . Tudo vai dar certo . confie em Deus ele é o melhor consolo, conforto !!!

#18 
Escrito por angelica em 4 de fevereiro de 2011 às 17:34

Não sou usuário porém faço acompanhamento a pacientes em tratamento de TP, pergunto:
Se o coxcip-4 ja contém Etambutol e no tratamento antigo so iniciava quem fosse reincidente em TP, no novo tratamento se o paciente reincidir existe alguma dose a acrescentar? Agredeço antecipadamente vosso retorno.

#19 
Escrito por gil cardoso em 14 de fevereiro de 2011 às 12:12

Oi comecei meu tratamento hoje com COXCIPX-4 e fiquei com uns vermelhão em algumas partes do corpo … pode ser reação do medicamento? a cor da minha urina mudou também ..!! desde ja agradeço a resposta

#20 
Escrito por Thais em 25 de março de 2011 às 18:18

CARA TAHIS.
ESSE TEMA DEVE SER REPORTADO AO SEU MÉDICO, QUE FARÁ A DEVIDA ANÁLISE.

#21 
Escrito por davidneto em 26 de março de 2011 às 13:55

Boa tarde, minha namorada já encontra-se no quarto dia de medicação e Thais ela tbm se queixa das vermelhidões, de urticária, muito enjoo, enfim.
A urina dela tbm encontra-se avermelhada. É normal!
Tenho a sorte de ter uma irmã médica e que esta nos auxiliando muito nesse momento.

#22 
Escrito por Melina em 6 de maio de 2011 às 13:57

Gostaria de saber qual o tratamento da TB com essa nova droga o COXCIP-4

#23 
Escrito por nilton em 14 de junho de 2011 às 14:10

DEVE PROCURAR O MÉDICO IMEDIATAMENTE

#24 
Escrito por davidneto em 3 de julho de 2011 às 00:32

olá meu marido está com tuberculose,foi internado e depois de dois dias não teve mais febre,recebeu alta para continuar o tratamento no posto,mas depois de 5 dias de tratamento tomando os quatro comprimidos pela manhã,a febre voltou,quero saber se é normal,estou assustada,com a volta da febre,será que o remédio não está fazendo efeito,por favor me responda,a consulta dele no posto é só mes que vem

#25 
Escrito por patricia nunes em 6 de outubro de 2011 às 22:37

GOSTARIA DE SABER:SE ESEE REMÉDIO JÁ SE ENCONTRA A VENDA NAS FARMACIAC E DROGARIAS,POIS HOJE DIA 11/02/11 ESTAR FAZENDO UM ANO QUE ME ACIDENTEI E FUI PARA O HOSPITAL DO ESTADO E LÁ CONTRAÍ A TUBERCULOSE

#26 
Escrito por luiz em 11 de fevereiro de 2012 às 21:39

meu namorado ta fazendo tratamento a 2 anos e ainda não ficou bom e eu nunca entendi.como posso obter o novo tratamento pois os remedios ele ja toma todos os dias.nossa saida e o novo tratamento.obrigado. ate mas

#27 
Escrito por genilde em 7 de março de 2012 às 10:49

Bom dia!
Estou em tratamento da TB a 1 mês e 45 dias… Faço tratamento com Isonizaida+Rifampicina+Pirazinamida+Etambutol. No começo tinha febre, muita tosse com catarro, muuito enjoo, vômito (um pouco pela tosse), um pouco de dor no tórax, suores noturnos… Mas com o tempo foram passando. Hoje, em 1 mês e meio de tratamento já estou sem quase nenhum sintoma, a não ser pelo grande enjoo e um pouco (quase nula) tosse, com pouquissimo catarro também.
Uma coisa que ME AJUDOU BASTANTE no tratamento foi fazer fisioterapia respiratória. Estou fazendo a poucos dias mas já percebo a grande melhora. Sugiro e recomendo a todos.
Recomendo bastante repouso, bebam bastante água, sucos, comidas mais naturais, frutas. E claro, tem que comer muito. Porque a doença já tira a fome e com os enjoos do remédio, a pessoa fica fraca e sem apetite, mas comer é fundamental!
Fui internada por dois dias por fraqueza, tosse com sangue (pois além de tudo, estava com uma úlcera no pulmão de tanto tossir – graças a Deus ela já está cicatrizando agora), mas só depois que tomei umas boas doses de soro consegui ficar forte e voltar a ativa.
Quanto ao comentário do LUIZ acima, 2 anos em tratamento?? Nossa, é bastante!!! Como não curou? Ela parou o tratamento? Esqueceu de tomar os remédios, o que foi?
Minha dificuldade no momento só está sendo os enjoos diários. É muito enjoo.. Tenho que comer o tempo inteiro alguma coisa, só isso ameniza um pouco. É normal tanto enjoo? Tomo os remédios a noite, antes de dormir. Geralmente tomo eles, e aí como bastante logo em seguida. Dá certo… Não sinto muitos efeitos colaterais, além de acordar de manhã bem enjoada, mas mais nada. Quanto ao xixi avermelhado é totalmente natural. É por causa da medicação… Não tem com o que se preocupar.
Espero ter ajudado alguém, pois só quem passa por isso, sabe o quão difícil e delicado é! E espero que possam me ajudar em relação ao enjoo! É normal, e há algo que fazer?
Um abraço!

#28 
Escrito por Aline em 17 de março de 2012 às 11:09

Deixar Um Comentário

obrigatório
obrigatório, não será publicado
opcional, o endereço de seu blog/site

Próximo Post:
Post Anterior: